O Teorema Katherine - John Green

por - 22.8.14

Colin conhece Katherine, Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim.
Título: O Teorema Katherine.
Autor: John Green.
Edição: 1/ 2013.
Páginas: 304.
Editora: Intrínseca
Sinopse: "O Teorema Katherine - Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."

Não foi uma obra do destino, mas sim caráter e paixões, erros e fraquezas que o levaram aquela pequena cidade e que, bem, o fizeram se sentir único.


E não é que mesmo?
O livro conta a história de Colin Singleton, ex garoto prodígio, que namorou mais de quinze garotas, para ser exata, Colin namorou dezenove Katherines. Isso, garotas com o mesmo nome: Katherine.
Não Catherine, Catarina, Caty ou Kate. Ele gosta de Katherine, ou melhor, Katherines.
E que, após o fora que levou da K-19 ele resolve viajar (na verdade, é persuadido) sem destino, com seu best friend Hassan no banco do carona do seu carro Rabecão.
Em Gutshot, no Tennessee, Colin descobre sua verdadeira missão, seu momento Eureca: elaborar o teorema Katherine, descobrir se é possível prever o término de um namoro com, apenas, matemática. E após muitos cálculos, Colin descobre algo que já era óbvio.

Suas escolhas fazem seu destino, fazem ser quem você é, não existe matemática para isso ou para saber quando ou onde acontecerá seu próximo término de namoro.

A história é fácil de entender, bem, tirando a matemática e seus gráficos. 
O que eu achei do livro?  Eu simplesmente amei! Foi o segundo livro do John Green que eu li e que realmente gostei, é em terceira pessoa e eu super amo livros assim.



Eu não esperava muito deste livro, pois ouvi muitas e muitas e muitas críticas não tão boas sobre, mas, decidi ler e nos três dias me senti super envolvida com os personagens e me apaixonem pela caipirice do povo de Gutshot.

 "Se tem uma coisa que eu sei nessa vida, é que algumas pessoas nesse mundo cê só consegue amar e amar e amar, não importa o que aconteça."



Então é isso, eu super espero que quem leu tenha gostado e quem ainda não leu goste de ler e que venham mais momentos fugging eurecas!

posts relacionados

0 comentários

Hey, seja muito bem-vindo(a)! Fique à vontade para comentar e obrigada pela visita.
Abraços!!
@quaseoutono