O que achei de: Indiscreto - Charles Dubow

by - 12:30

     

Indiscreto - 2013
Charles Dubow
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 462
Sinopse: "O autor Charles Dubow apresenta a vida idílica de Harry e Madeleine e como o mundo de contos de fadas, a vida dos dois, é abalada quando uma jovem mulher, aparentemente inocente, entra na vida deles. Harry e Madeleine são um desses casais perfeitos, bem-sucedidos e que emanam uma felicidade quase que natural. Ele é vencedor do Prêmio Nacional de Literatura e tem uma carreira promissora pela frente. Ela é abençoada por uma herança de família, irradia beleza, elegância e humildade. Aonde quer que o casal vá, está sempre rodeado de pessoas que querem fazer parte do seu círculo de amizades. Como de costume, eles reúnem vários jovens amigos em sua mansão de veraneio nos Hamptons e a jovem Claire é levada para uma festa na casa do casal, fascinando-os. Ela é linda, mas é considerada inofensiva por conta de sua pouca idade. No entanto, Claire se revela um furacão sensual e acaba por se apaixonar por Harry, e no final do verão eles já não conseguem ser apenas amigos."

Já vou começar dizendo que Indiscreto foi totalmente diferente do que eu esperava.
É daqueles que a capa não descreve, não consegue transmitir o enredo, e não condiz com a história. Colocaram uma capa nada a ver e pronto.
O livro é classificado como erótico (e claro que há várias cenas +18, jovens) mas o drama se sobressai, sem dúvidas. O li em e-book, e que história!

O livro é narrado por Walter, amigo de Madeleine e Harry, que começa contando como Claire foi parar em suas vidas.
Mas quem é Claire?
Ela é uma jovem, que entra na vida de Walter, Maddy e Harry no verão, de um modo rápido, sendo querida e acolhida pela família, e despertando interesse no escritor.

Walter se descreve como o amigo apaixonado de Madeleine "Maddy", um advogado que nunca conseguiu sair da friendzone, mas que sempre estava por perto, observando a vida de sua amada com outro. E descreve Harry e Maddy como o casal perfeito: lindos, inteligentes e bem sucedidos.
E Harry, mesmo estando satisfeito com tudo isso, ou parecendo estar, acaba traindo Maddy, seu casamento, seu filho, e se deixa levar pelos encantos da jovem.
Walter narra como nasce esse relacionamento, as mentiras que Harry conta à Maddy, e como a relação entre eles acaba ficando abalada quando ele viaja com Claire, sem que sua esposa desconfie, dizendo que o motivo de ter que ir a Roma é por causa de seu novo livro, e várias falsas verdades se sucedem a essa. Enchendo Claire de coisas e viagens caras, ele leva adiante esse caso por vários meses.
Harry sempre disse amar sua esposa, e não me pergunte qual a razão, ou motivo que o fez trair por que também não sei. Talvez tenha sido a adrenalina, a vontade de se aventurar, a vontade de conhecer alguém bem mais novo que ele, a vontade de querer, e ter, mais de uma pessoa em sua vida.
Mas como não existe mentira que se sustente, Maddy acaba sabendo do caso e fica arrasada (que pessoa não ficaria?).
Ela cai em um abismo de depressão, pensa em divórcio e acaba se afastando, levando Johnny, o filho do casal, com ela. E Walter vê sua melhor amiga e mulher que amou durante toda sua vida, mesmo não sendo correspondido, necessitar de ajuda, e ele a ajuda.
E se Harry busca o perdão? Se ele, de alguma forma, se redimiu? O que aconteceu com Claire, e Walter? Johnny e Maddy? Isso eu não posso dizer, mas foi algo que não vou conseguir superar tão cedo. Charles Dubow puxou meu tapete!

É uma história de traição vista em terceira pessoa, que nos mostra como algo assim pode afetar toda uma família, podendo provocar vários eventos duros e muito tristes.

É nessa parte que tudo o que eu esperava de um final, se destrói:

“Não me arrependo de nada. Conheci o amor e ele me abençoou durante quase todos os dias da minha vida. Não poderia estar mais feliz. Exceto pelo fato de que nada disso é verdade.”

Indiscreto é, além de tudo, muito comovente, li esperando uma coisa e me surpreendi com outra.

“Tomamos muitas decisões certas na vida, mas são as decisões erradas que nunca podem ser perdoadas.”

O final é como um karma, independente de qualquer ato que você fizer, impactante ou não, insignificante ou não, tenha certeza que ele trará uma mudança na sua vida, boa ou ruim.
Eu não estava preparada para o final angustiante e chocante, e deve ter sido por isso que amei.
Não sei por que esses livros com traição ficam me perseguindo, mas se tem uma coisa que se aprende com livros assim, é que nada de bom sai disso.
Nota: 5/5

Vocês já leram? Recomendam? Contem aqui o que acharam.
Beijooos

veja também:

4 comentários

  1. Oii! Confesso que adoro ler histórias com traições, mentiras. Não sei porque, mas acho elas tão poderosas. Adorei tua resenha, ela me deixou com MUITA vontade de ler. Principalmente porque agora estou curiosa para saber o que acontece no final do livro haha. Obrigada pela dica =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas histórias me perseguem de um jeito inexplicável, livros assim são próximos de algo real.
      Leia sim, você vai ficar tipo eu: "mas como assim? nãao!"
      Abraço! :))

      Excluir
  2. Tive uma crise de choro ao terminar o livro.Realmente um final surpreendente e impactante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Esse livro acabou comigo! Um livro bom com uma história muito triste :(

      Excluir

Hey, seja muito bem-vindo(a)! Fique à vontade para comentar e obrigada pela visita.
Abraços!!
@quaseoutono