[Desafio Literário] Um livro que te assusta - A Estrada da Noite, Joe Hill

by - 14:35

Hey pessoas! Continuando a semana de terror, e o desafio literário também, bora falar de um livro que me assustou demais, uns dois três anos atrás, e que já apareceu por aqui.

Sinopse: Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um. Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.

A Estrada da Noite foi o primeiro do gênero terror que li, e deve ser por isso que gosto tanto. O livro conta a história de Jude Coyne, um cantor e colecionador de objetos bem macabros, que, após pagar mil dólares por um paleto de um morto, se vê assombrando pelo ex dono. Ele só não sabe que o paletó foi enviado pela irmã de sua ex, Flórida, a Jessica, e que o espírito que veio com ele, é do padastro delas, que o culpa pela morte de sua enteada. Como A Estrada da Noite é um dos meus favoritos, separei algumas das frases que mais gostei:

“Flórida tinha 26 - não, 27 anos; tinha 26 quando foi embora. Quando ele a mandou embora. Tinha 26, mas fazia perguntas como uma menininha de 4 anos. Você sempre vai pescar no lago Pontchartrain? Qual foi o melhor cachorro que você já teve? O que você acha que acontece conosco quando morremos?
página 31

“- Ei, chefe. É o Dan.
- Danny? São três da manhã.
- Oh. Eu não sabia que era tão tarde. Estava dormindo?
- Não. - Jude ficou calado, à espera.
- Desculpe por eu ter ido embora daquele jeito.
- Você está de porre? - Jude perguntou. De novo olhou pela janela, o clarão tingindo de azul dos faróis de milha brilhando pelas beiradas da cortina. - Está ligando de porre porque quer o seu emprego de volta? Porque, se é isso, é a p*rra da hora errada para...
- Não. Não posso... Não posso voltar, Jude. Só estou ligando para dizer que sinto muito pelo que aconteceu. Sinto muito ter falado sobre o fantasma que estava à venda. Devia ter ficado de boca fechada.
- Vá se deitar.
- Não posso.
- Que p*rra está havendo com você?
- Estou fora de casa, andando no escuro. Não sei onde estou. [...]
- Como chegou aí?
- Simplesmente saí andando. Nem sei por quê.”
77
“-Então é isso que a está preocupando? - Jude quis saber. - Seu velho pai vai me dizer que você é uma lunática e eu vou ficar tão chocado que não vou mais querer vê-la de novo? Porque, para ser franco, Flórida, saber que de vez em quando você fica mais ou menos maluca não seria exatamente uma novidade.
- Não sei o que ele ia dizer, mas ele não diria isso. - Ela riu, um riso leve e suspirado. Depois disse: - Simplesmente encontraria alguma coisa para fazer você gostar um pouco menos de mim. Se você puder gostar ainda menos de mim.”
136

“- Anna? Consegue me ouvir? Consegue ouvir minha voz?
A princípio ela continuou sorrindo, sem responder. Então piscou os olhos e disse:
- Que foi? Você disse alguma coisa, papai? Eu estava ouvindo Jude. No rádio. É minha música preferida.
Os lábios do velho se apertaram até perderem a cor.
- Esse homem - ele disse cuspindo. Craddock pegou uma ponta do envelope, arrancando-o das mãos dela. Depois se endireitou, virou-se para uma das janelas e puxou a persiana.
- Eu te amo, Flórida - disse Jude. [...]
- Eu te amo, Jude - disse Anna em voz baixa.
Ao ouvir aquilo, Craddock teve um sobressalto e seus ombros estremeceram.”
208

Esse livro 😍
Aproveitem e adicionem ao Skoob, e comprem na Amazon.

Para quem não sabe, A Estrada da Noite foi o livro de estréia de Joe Hill, autor também de O Pacto (gostei do filme), publicado aqui no Brasil pela editora Arqueiro.
Depois de fazer esse post deu até vontade re reler... até a próximo 📖

veja também:

0 comentários

Hey, seja muito bem-vindo(a)! Fique à vontade para comentar e obrigada pela visita.
Abraços!!
@quaseoutono